Laranja e gado debatem qualidade do solo

23 de julho 2021

Eventos como o Fórum Pecuária Brasil e a Semana de Citricultura debatem o manejo do solo para laranja e gado de corte

Foto: Divulgação

O avanço tecnológico no agronegócio paulista não está presente apenas nas ferramentas digitais ou na melhoria genética. Junto, vem a preocupação com a qualidade do solo.

Eventos como o Fórum Pecuária Brasil e a Semana de Citricultura debatem o manejo do solo para laranja e gado de corte. O calcário é um dos insumos utilizados na correção da acidez, ocorrência que afeta culturas e pastagens.

“São Paulo consumiu 4,5 milhões de toneladas de calcário no ano passado. Avaliações técnicas apontam que esse número deveria ser de 8 milhões de toneladas. A aplicação geraria maior produtividade”, estima o presidente do Sindicato das Indústrias de Calcário do Estado (Sindical), João Bellato Júnior.

Os resultados precisam ser ampliados tendo em vista até mesmo a economia do estado.

As exportações do agronegócio paulista atingiram US$ 9,2 bilhões e cresceram 11% no primeiro semestre do ano. O dado foi divulgado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Estado da Agricultura. Já as importações subiram 3,7%, atingindo US$ 2,24 bilhões.

Suco de laranja e carne bovina foram dois produtos que ajudaram o superávit a crescer 13,5% ante o mesmo período de 2020. Mas não evitou o déficit na balança comercial geral do Estado – importações superaram exportações em US$ 7,3 bilhões.

Olhar a qualidade do pasto

“O cuidado com o desenvolvimento, sanidade e engorda do gado está correto. Mas o pecuarista precisa também – e, em muitos casos, vem se esquecendo disso – olhar com atenção para a qualidade do pasto”, disse o professor do Departamento de Genética da Esalq-USP, Mateus Mondin.

Ele participou do Fórum Pecuária Brasil, realizado pela Datragro e Grupo Pecuária Brasil. “A boa pastagem é fator-chave para pecuária, então é preciso monitorá-la rotineiramente, sempre estar atento à disponibilidade de massa verde para o animal”, afirmou o professor, segundo nota do Datagro.

Aqui, no site, já demos dicas sobre calagem e pastagens – clique aqui.

Citricultura debate solo

Já a 46ª edição da Expocitros acontece de 26 a 29 de julho. Pela primeira vez, o evento citrícola será totalmente on-line.

A programação terá palestras que discutirão desafios, como as adaptações da laranja ao estresse oriundo das mudanças climáticas e manejo nutricional em busca de uma planta mais resistente.

A safra 2020/21 no cinturão citrícola SP/MG apresentou queda de produtividade. Além das questões fitossanitárias, as mudanças climáticas jogaram contra a laranja colhida e, em grande parte, exportada.

A inscrição para a Expocitros é gratuita – clique aqui.

Voltar